PROGRAMAÇÃO

11.11 – QUINTA FEIRA  

 

10h00 – Oficina Cultural Literária 

Imagens literárias: Filmando com Celular 

Mediação: Carlos Magno Rodrigues  

A oficina Filmando Com Celular apresenta estratégias para uso de celulares como instrumentos para construção de narrativas audiovisuais. Revelando aspectos não observados no uso rotineiro dos aparelhos, apresenta alguns conceitos que norteiam uma produção de vídeo, como roteiro, produção geral, enquadramento, captação de vídeo e áudio e noções gerais de edição. Duração: 90 minutos. Carlos Magno fez diversos cursos de fotografia, entre eles no SENAC e Escola Focus. Em 1996, formou-se em Comunicação Social na Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), extensão de Patrimônio Cultural na PUC-SP e atualmente cursa pós-graduação em Antropologia na UnyLeya e uma extensão de cinema no IFSP. 

Link de inscrição: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScFeGDYd9IDagblWrK7EQnepDesKy7cMnHoOrCtoWmL20ECuw/viewform?vc=0&c=0&w=1&flr=0

 

 

10h00 – CEI CEU CURUÇÁ

(exclusivo para alunos)

Espetáculo: “Histórias a moda da casa” com Cia. Clara Rosa. Direção: Suzana Diniz. Duração: 50 minutos  

“Histórias à moda da casa”, reúne contos de tradição oral brasileira de diversas regiões do país, registrado em livros/coletâneas de recontos. São narrativas divertidas, reflexivas e ricas em linguagem imaginária. O desejo é que as narrativas cheguem com proximidade e que crie uma atmosfera de acolhida, de estarmos em casa, e que inspire e provoque a sensação de já ter ouvido essa história antes... Deste encontro feliz, da leitura e oralidades, quando a história começa se faz o convite: Sinta-se em casa!

A artista: Contadora de histórias com 21 anos de trajetória em pesquisa e atuação na arte de narrar,  professora especialista e consultora de projetos de arte educação, Suzana Diniz defende os valores de afetos em seus projetos e enaltece a manifestação da ancestral arte de contar histórias para a infância de todas as idades. Em meio ao amor pelas histórias, é mãe de Pedro Bento, ama livros e plantas, cozinha bem, é terapeuta natural, escreve e ilustra (isso ainda é muito íntimo), pinta e não borda (por enquanto!) Formadora da Cia. Clara Rosa, que atua com produções culturais, e tem por missão, “ser a rosa que clareia o caminho para história passar”.

 

14h00 – Cada livro, uma história

(Mariana Pitta)

Livro do dia: A roupa nova de Doralice de Monica Stahel, ilustrações de Luciana Romão. Editora Saíra.

Inspirado no conto tradicional "A roupa nova do rei". Doralice era antipática e pretensiosa, linda e vistosa. Todos os rapazes a cobiçavam, todas as moças a invejavam e a imitavam em tudo. Um dia Doralice mandou fazer uma roupa nova, encantada, e então as coisas mudaram… mas muito pouco.

 Link: https://www.youtube.com/channel/UCBTNwvrAymHW4XpZtI5l1MA

 

14h00 - Galpão da Cultura e da Cidadania 

Rua Serra da Juruoca, 112, Jardim Lapenna. 

Oficina: Vivência dos Círculos de Leitura

Mediadores: Madu, Débora, Catharine e André

Para gestores, docentes e grêmios estudantis das Escolas da Leste II, da região de São Miguel, interessadas em implementar o Programa Círculos de Leitura em 2022. Nesta oficina os mediadores apresentarão na prática as técnicas utilizadas no programa círculos de leitura ondem abordam a importância do círculo, as diferentes vozes em uma leitura, sonoridade e musicalidade das palavras, saber corporal e mediação de reflexões e sentimentos que surgem através da leitura. Serão disponibilizados aos participantes livros e materiais necessários para a realização da oficina, que respeitará o distanciamento social.  

Maria Eduarda Gomes (Madu) Coordenadora do Programa Círculos de Leitura. Graduada em Comunicação Social na Unesp, com intercâmbio na Universidad de Sevilla, na Espanha. Foi professora de Língua Portuguesa na Rede Estadual do Mato Grosso pelo Programa de formação de lideranças do Ensina Brasil. Participou do programa Cidadão Global da AIESEC em Cochabamba (Bolívia), na gestão de uma ONG que atendia alunos de uma região periférica no contraturno escolar. Débora dos Santos Nascimento Graduanda em Letras pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e ex-multiplicadora do Programa Círculos de Leitura, realiza formações e visitas de acompanhamento do Programa nas escolas de São Paulo.

André de Carvalho Estagiário. Ex-multiplicador do Programa Círculos de Leitura na Etec Irmã Agostina, atualmente estuda Ciências da Computação da UFABC. Atua como educador social do Programa realizando formações e acompanhamento nas escolas parceiras de São Paulo.

Catharine Shon Estagiária. Ex-multiplicadora do Programa Círculos de Leitura na Etec JK de Diadema, atualmente estuda  Pedagogia na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Atua como educadora social do Programa realizando formações e acompanhamento nas escolas parceiras de São Paulo.

 

15h00 – Tordesilhas Livros Apresenta: Quem disse que matemática não pode render boas histórias? 

Uma viagem pela Planolândia 

Convidadas: Ana Rüsche e Julia Jaccoud  

Ana Rüsche é escritora e pesquisadora. Doutora em Estudos Linguísticos e Literários pela Universidade de São Paulo (2015) com tese sobre ficção científica e utopia. Seu último livros é A telepatia são os outros (Monomito, 2019), vencedor do Odisseia de Literatura Fantástica e finalista do Argos e do Jabuti. 

Julia Jaccoud é formada em Licenciatura em Matemática pelo IME-USP. Professora na Roda de Matemática, criadora do canal de divulgação matemática no Youtube A Matemaníaca e aluna especial do mestrado em Matemática na UFES. 

 

Links: https://www.facebook.com/220952994679258/posts/4480366802071168/

Link: https://www.youtube.com/watch?v=PW36V9-ipNY&ab_channel=TordesilhasLivros

 

15h00 - EMEF EUZÉBIO ROCHA  FILHO

(Exclusivo para alunos)
R. Amparo da Serra, S/N - Parque Dom Joao Neri, São Paulo - SP, 08151-300
SARAU DEBAIXO DA ÁRVORE DO COLETIVO CENÁRIO URBANO

O coletivo Cenário Cultural Cenário Urbano vem atuando nos meios culturais da zona leste deste 2000. E em 2013 o grupo passou a ser um coletivo onde atua com vários participantes nos projetos, de musica, grafite, Leitura e Literatura, ação social, sarau, dança de rua, Capoeira, dança Afro, Pintura de rosto, tranças e Dreads no cabelo, pintura de unha, brinquedos para s crianças, algodão doce, pipoca e grafite contra o lixo, encerrando com cinema. O coletivo passou a desenvolver projetos com visão de educação ambiental e cultural de transformação e ressignificação de espaços.

15h00 – EMEF Arquiteto Luís Saia 

(Exclusivo para alunos)

Espetáculo: “Histórias a moda da casa” com Cia. Clara Rosa.

Direção: Suzana Diniz. Duração: 50 minutos  

“Histórias à moda da casa”, reúne contos de tradição oral brasileira de diversas regiões do país, registrado em livros/coletâneas de recontos. São narrativas divertidas, reflexivas e ricas em linguagem imaginária. O desejo é que as narrativas cheguem com proximidade e que crie uma atmosfera de acolhida, de estarmos em casa, e que inspire e provoque a sensação de já ter ouvido essa história antes... Deste encontro feliz, da leitura e oralidades, quando a história começa se faz o convite: Sinta-se em casa!

 

17h00 – Museu da Capela

Sarau do Museu da Capela 

Localizada na praça do Forró, coração do bairro, a capela histórica de São Miguel abriga um museu que conta a história do bairro e de São Paulo. Além do ambiente e das peças históricas, o Museu também realiza saraus literários e musicais coordenados por Edsonia Lopes.   

Link: https://www.facebook.com/capeladesaomiguel

 

17h00 – Editora Archangelus 

Editora Archangelus apresenta:

Lançamento do livro  "Memórias - 10 Histórias Sobre o Viver em Itaquera"  - coletânea de entrevistas sobre o bairro de Itaquera, organizada por Escobar Franelas.

O livro traz 10 entrevistas com personalidades que têm uma vida atuante no bairro. As entrevistas foram conduzidas no formato live, por Escobar Franelas em 2020, para a Jornada do Patrimônio da Prefeitura de São Paulo.  Escobar Franelas é escritor e historiador e mora em Itaquera desde o seu nascimento. 

Link: www.facebook.com/edicoesarchangelus

18h00 – Lançamento da Câmara Periférica do Livro

Livro: Amor não tem cor

Autor: Josy Asca

Selo Academia Periférica do Livro

“O amor não tem cor” retrata a história de uma família, cores e um amor incondicional. Ao constituir uma família, a autora, uma mulher preta casada com um homem preto, teve um filho branco. Após passar por muitos constrangimentos, Josy Alasca resolve escrever sua história para que seu filho e outras famílias que passam por isso tenham as respostas! Com o levantamento de uma árvore genealógica, a obra mostra que todos somos misturas de cores e etnias.

Josy Asca é pedagoga, professora de educação infantil e pós-graduada em Gestão Escolar. é também ativista social, integrante da ONG AMMA (Amor Maior Mãe Ana).

Link: www.literarua.com.br

 

 

19h00 – Lançamento da Câmara Periférica do Livro

Livro: Atrás dos muros, uma flor

Autor: Cissa Lourenço

Editora Selin Trovoar

Muito além de relatos de recomeços e redenções de mulheres no cárcere, estas páginas nos desafiam a buscar algo que transcenda o que as palavras alcançam.  Em terceira pessoa, Cissa Lourenço vale-se de sua escuta empática e um ativismo para nos mostrar que nenhuma história cabe completamente no papel. Assim, as ilustrações de Miriam Baião provam que não há mais tempo para silêncios.  Histórias baseadas em fatos tão reais — descritas com tanta poesia, zelo e dignidade, que a própria realidade duvida.

Cissa Lourenço é atriz, contadora de histórias e poeta. Tem poemas em diversas antologias. É organizadora dos livros “Sarau Asas Abertas 1 e 2”, de poemas e depoimentos  de mulheres no cárcere, e dos livros “Ocupaz 1 e 2”, de poemas das crianças do Jardim Paraná. É do Coletivo Poetas do Tietê e da Companhia Teatral Amadododito.

Link: www.literarua.com.br

 

19h00 – Dando ideias

A poesia entre o passado e o futuro

Convidado: Tarso de Melo  

Qual o significado da leitura e escrita de poesia em nosso tempo? Talvez não seja muito diferente de qualquer outro tempo: há lugares – na história, na geografia e, claro, dentro de nós – aos quais apenas a poesia pode nos levar. Nessa conversa sobre poesia, investigaremos a forma como a poesia, ao tocar o passado e desejar o futuro, pode tornar nosso presente mais vivo e digno..

Tarso de Melo formado em Direito, é poeta e ensaísta. Seu livro mais recente, a antologia Rastros (martelo casa editorial, 2019), reúne grande parte dos poemas publicados em seus livros desde 1999. Organizou obras coletivas, como Sobre poesia, ainda: cinco perguntas, cinquenta poetas (Lumme, 2019) e o volume 2 da Antologia Poética da revista CULT (2019).

Link: https://www.facebook.com/felili.sm

 

20h15 – Papos e Pontes

Linguagem, Literatura e Educação no Brasil Contemporâneo  

Convidados: Fernando Rodrigues e Cândida Almeida

Ponte: Daniel Carvalho 

Daniel Carvalho Mestre em Letras e Doutorando na USP, idealizador do projeto “Arte e Intervenção Social”, é autor de manual para ler as estrelas (2018) e amanhã sonhei que uma peste invadia a casa (2021). Publicou artigos em revistas e livros na área de Educação e Linguagem. Seu trabalho docente, artístico e de pesquisa tem como norte mostrar que escrever poesia é uma forma de escrever a própria história e uma possibilidade de continuar a continuar.

Cândida Almeida graduada em Jornalismo (PUC-Minas), Titulou-se mestre (2004) e doutora (2009) em Comunicação e Semiótica (PUC-SP). Suas pesquisas abordam as áreas de arte, design, tecnologia, comunicação digital, semiótica, teorias de sistemas, redes e mídias sociais. Atua como professora universitária nas áreas de Comunicação, Design e Arte. Atualmente, além de lecionar na Faculdade Cásper Líbero, é professora do Centro Universitário SENAC-SP e da FECAP-SP. Foi professora da PUC-SP em cursos de graduação e pós-graduação. Arrisca-se poeta para a própria sobrevivência.

Fernando Rodrigues é Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH) da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).  Líder do NIPELL - Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas sobre Ensino de Língua e Literatura. Integrante dos Grupos de Pesquisa  "História da Educação e do Ensino de Língua e Literatura no Brasil" (UNESP-Marília) e 'História da Educação: Intelectuais, Instituições, Impressos" (UNIFESP-Guarulhos). Coordenador do Subprojeto "Alfabetização" do Programa de Residência Pedagógica da CAPES / UNIFESP. É autor e organizador de livros; autor de artigos e capítulos de livros.

Link: https://www.facebook.com/felili.sm

 

22h00 – Músicas e Cenas Literárias apresenta:

Ravi Landim (música)

Apresentação: Continuidade 

O show Continuidade explora a relação entre as composições  do artista e suas referências na cena musical. O formato intimista, voz e violão, onde o artista sente-se à vontade, conta com arranjos delicados especialmente desenvolvidos, a fim de convidar quem ouve para penetrar sutilmente no universo de cada canção. 

Ravi Landim lançou seu primeiro disco em 2015, Das Andanças e Seus Retalhos. Entre 2018 e 2019 circulou pelo Brasil com o show Um Corpo no Mundo, de Luedji Luna e a convivência no palco gerou várias parcerias, entre elas o samba-reggae Mãe Preta, gravada em 2019 por Margareth Menezes. além das canções Tirania, Ain´t I a Woman, e Manto da Noite, todas gravadas no álbum Bom Mesmo é Estar Embaixo D'água, lançado em 2020 e indicado ao Grammy Latino 2020. Atualmente trabalha na finalização de seu próximo trabalho autoral Fluxo/Essência/Em Trânsito, trilogia ainda em produção.

Link: https://www.facebook.com/felili.sm